O que você procura?
 

A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


Listando 1008 poesias com a letra

A morte chega cedo (Fernando Pessoa)
As nuvens são sombrias (Fernando Pessoa)
Às vezes entre a tormenta (Fernando Pessoa)
A Minha Camisa Rota (Florbela Espanca)
A Novela Inacabada (Fernando Pessoa)
A VOZ DE DEUS (Fernando Pessoa)
Amizade (Fernando Pessoa)
Bate a luz no cimo... (Fernando Pessoa)
Brincava a criança (Fernando Pessoa)
Como um vento na floresta (Fernando Pessoa)
Conselho (Fernando Pessoa)
Criança, era outro... (Fernando Pessoa)
Da minha idéia do mundo (Fernando Pessoa)
De aqui a pouco acaba o dia (Fernando Pessoa)
De quem é o olhar (Fernando Pessoa)
Depois que todos foram (Fernando Pessoa)
Deve chamar-se tristeza (Fernando Pessoa)
Romance XXI ou das idéias (Cecília Meireles )
Soneto do Orfeu (Vinícius de Moraes)
"A história da moral" (Alexandre ONeill)
"Benedicite" (Olavo Bilac)
"Como dizia o poeta (Vinicius de Moraes)
"Eu Sei Que Vou Te Amar (Vinicius de Moraes)
"PRECISA-SE" (Clarice Lispector)
"Procura-se um amigo para gostar (Vinicius de Moraes)
"São demais os perigos desta vida (Vinicius de Moraes)
"Tomara (Vinícius de Moraes)
(I) Para Sempre! (Cruz e Souza)
(II)Longe de tudo (Cruz e Souza)
(III) Alma da Almas (Cruz e Souza)
*AQUÁRIO * (Vinicius de Moraes)
*ÁRIES* (Vinicius de Moraes)
*CAPRICÓRNIO* (Vinicius de Moraes)
*ESCORPIÃO* (Vinicius de Moraes)
*GÊMEOS* (Vinicius de Moraes)
*LIBRA* (Vinicius de Moraes)
*PEIXES* (Vinicius de Moraes)
*SAGITÁRIO* (Vinicius de Moraes)
*TOURO* (Vinicius de Moraes)
*VIRGEM* (Vinicius de Moraes)
4o. Motivo da rosa (Cecília Meireles )
? (Florbela Espanca)
A Aranha (Fernando Pessoa)
A arca de Noé (Vinícius de Moraes)
A atriz Eugênia Câmara (Castro Alves)
A avó (Olavo Bilac)
A bainha do punhal (Castro Alves)
A Bicicleta (Alexandre ONeill)
A bomba atômica (Vinícius de Moraes)
A boneca (Olavo Bilac)
A borboleta (Olavo Bilac)
A cachorrinha (Vinícius de Moraes)
A canção da vida (Mário Quintana)
A Canção Desesperada (Pablo Neruda)
A Canção do Africano (Castro Alves)
A Canoa Fantástica (Castro Alves)
À capela do Almeida (Castro Alves)
A casa (Vinícius de Moraes)
A Central das Frases (Alexandre ONeill)
A cestinha de costura (Castro Alves)
A Chuva Desce a Ladeira (Fernando Pessoa)
A Ciência (Fernando Pessoa)
A criança (Castro Alves)
A Criança Que Pensa Em Fadas (Fernando Pessoa)
A Criança Que Ri na Rua (Fernando Pessoa)
A Cruz da Estrada (Castro Alves)
A D. Joana (Castro Alves)
A Débil (Cesário Verde)
A Dor (Cruz e Souza)
A Estrada, Como Uma Senhora (Fernando Pessoa)
A Eugênia Câmara (Castro Alves)
A exma. Iaiá Brasília (Castro Alves)
A Falência do Prazer e do Amor (Fernando Pessoa)
A festa da natureza (Patativa do Assaré)
A FLORESTA (Augusto dos Anjos)
A foca (Vinícius de Moraes)
A folha (Carlos Drummond de Andrade)
A FOME E O AMOR (Augusto dos Anjos)
A Forca (Cesário Verde)
A galinha-d'angola (Vinícius de Moraes)
A Grande Esfinge do Egito (Fernando Pessoa)
A Grande Sede (Cruz e Souza)
A harpa (Cruz e Souza)
A História (Gonçalves Dias)
A legião dos Úrias (Vinícius de Moraes)
A Lua (dizem os ingleses) (Fernando Pessoa)
A lucidez perigosa (Clarice Lispector)
A mãe do cativo (Castro Alves)
A Mão Posta Sobre a Mesa (Fernando Pessoa)
A máquina do Tempo (Carlos Drummond de Andrade)
A Maria Candinha (Castro Alves)
A MERETRIZ (Augusto dos Anjos)
À MESA (Augusto dos Anjos)
A Minha Dor (Florbela Espanca)
A minha irmã Adelaide (Castro Alves)
A MINHA PIEDADE (Florbela Espanca)
A mocidade (Olavo Bilac)
A Morte (Vinicius de Moraes)
A Morte (Cruz e Souza)
A Morte Absoluta (Manuel Bandeira)
A morte de madrugada (Vinícius de Moraes)
A morte é que está morta (Mário Quintana)
A Mulher (Florbela Espanca)
A mulher de leão (Vinicius de Moraes)
A mulher que passa (Vinícius de Moraes)
A NAU (Augusto dos Anjos)
A NOITE (Augusto dos Anjos)
A noite na Ilha (Pablo Neruda)
A NOSSA CASA (Florbela Espanca)
A OBSESSÃO DO SANGUE (Augusto dos Anjos)
A órfã na sepultura (Castro Alves)
A palavra (Carlos Pena Filho)
A perfeição (Clarice Lispector)
A Perfeição (Cruz e Souza)
A pombinha da mata (Cecília Meireles)
A porta (Vinícius de Moraes)
A Repartição dos Pães (Clarice Lispector)
A Rosa (Manuel Bandeira)
A rosa branca (Thiago de Mello)
A rosa de Hiroxima (Vinícius de Moraes)
A rua dos cataventos (Mário Quintana)
A solidão e o seu desgaste (Carlos Pena Filho)
A solidão e sua porta (Carlos Pena Filho)
A Tarde (Castro Alves)
A Tempestade (Gonçalves Dias)
A terra dos posseiros de Deus (Patativa do Assaré)
A triste partida (Patativa do Assaré)
A tua voz fala amorosa... (Fernando Pessoa)
A um ausente (Carlos Drummond de Andrade)
A um coração (Castro Alves)
A UM EPILÉTICO (Augusto dos Anjos)
A UM GÉRMEN (Augusto dos Anjos)
A UM MORIBUNDO (Florbela Espanca)
A um passarinho (Vinícius de Moraes)
A um poeta (Olavo Bilac)
A UMA RAPARIGA (Florbela Espanca)
A valsa (Casimiro de Abreu)
A velhice (Olavo Bilac)
A verdadeira arte de viajar (Mário Quintana)
A Verdadeira Arte de Viajar (Mário Quintana)
A vida (Olavo Bilac)
A Vida (Florbela Espanca)
A vida verdadeira (Thiago de Mello)
A violeta (Castro Alves)
A visão dos mortos (Castro Alves)
A você, com amor (Vinícius de Moraes)
A volta da mulher morena (Vinícius de Moraes)
A VOZ DA TÍLIA (Florbela Espanca)
Abat-Jour (Fernando Pessoa)
Abdicação (Fernando Pessoa)
ABERRAÇÃO (Augusto dos Anjos)
ABERRAÇÃO (Augusto dos Anjos)
Abrigo celeste (Cruz e Souza)
Acima de tudo (Cruz e Souza)
Aconteceu-me do Alto do Infinito (Fernando Pessoa)
Adagas Cujas Jóias Velhas Galas (Fernando Pessoa)
Adeus (Castro Alves)
Ah! Os relógios (Mário Quintana)
AH! Querem uma Luz Melhor (Fernando Pessoa)
Ah, a Esta Alma Que Não Arde (Fernando Pessoa)
Ah, Quanta melancolia! (Fernando Pessoa)
Ah, Quanta Vez, na Hora Suave (Fernando Pessoa)
Ai de quem ama (Vinícius de Moraes)
Ai, quem me dera (Vinícius de Moraes)
Ainda que mal (Carlos Drummond de Andrade)
Além da Terra, além do Céu (Carlos Drummond de Andrade)
ALICUTO, pescador; AGRÁRIO, pastor (Luís Vaz de Camões)
Alma errada (Mário Quintana)
Alma fatigada (Cruz e Souza)
Alma mater (Cruz e Souza)
Alma minha gentil, que te partiste (Luís Vaz de Camões)
Alma solitária (Cruz e Souza)
Almas indecisas... (Cruz e Souza)
ALMENO e AGRÁRIO, pastores (Luís Vaz de Camões)
Alquimia (Mário Quintana)
Alucinação (Cruz e Souza)
ALVORECER (Florbela Espanca)
Amar (Desconhecido)
Amar (Carlos Drummond de Andrade)
AMAR! (Florbela Espanca)
Amazonas (Pablo Neruda)
AMBICIOSA (Florbela Espanca)
Ameaçou Chuva (Fernando Pessoa)
América (Castro Alves)
Amiel (Florbela Espanca)
AMIGO (Alexandre ONeill)
Amo-te tanto, meu amor... (Vinícius de Moraes)
Amo-te tanto,meu amor...não cante (Vinicius de Moraes)
Amor (Desconhecido)
AMOR (Clarice Lispector)
Amor Antigo (Carlos Drummond de Andrade)
Amor Distante (Desconhecido)
Amor e medo (Casimiro de Abreu)
Amor é síntese (Mário Quintana)
Amor é um fogo que arde sem se ver (Luís Vaz de Camões)
Amor em paz (Vinícius de Moraes)
Amor que Morre (Florbela Espanca)
Amor, pois que é palavra essencial (Carlos Drummond de Andrade)
Amor, quantos caminhos (Pablo Neruda)
Angela Adonica (Pablo Neruda)
Anima mea (Cruz e Souza)
Anjo (Casimiro de Abreu)
ANSEIO (Augusto dos Anjos)
Anseios (Florbela Espanca)
Ansiedade (Cruz e Souza)
Antífona (Cruz e Souza)
Antítese (Castro Alves)
Antologia (Manuel Bandeira)
Ao coração que sofre (Olavo Bilac)
Ao longo das janelas mortas (Mário Quintana)
AO LUAR (Augusto dos Anjos)
AOS MEUS FILHOS (Augusto dos Anjos)
Aos olhos dele (Florbela Espanca)
Aos poetas clássicos (Patativa do Assaré)
APOCALIPSE (Augusto dos Anjos)
APÓSTROFE À CARNE (Augusto dos Anjos)
Aqui está-se sossegado (Fernando Pessoa)
Aqui onde se espera (Fernando Pessoa)
Arrojos (Cesário Verde)
Arte de amar (Manuel Bandeira)
Arte de amar (Thiago de Mello)
Árvore verde (Fernando Pessoa)
ÁRVORES DO ALENTEJO (Florbela Espanca)
As Artes São Irmãs (Gonçalves Dias)
As borboletas (Vinícius de Moraes)
As Coisas (Mário Quintana)
As dádivas do amantes (Carlos Pena Filho)
As ensinanças da dúvida (Thiago de Mello)
As horas pela alameda (Fernando Pessoa)
As lentas nuvens fazem sono (Fernando Pessoa)
As minhas Ansiedades (Fernando Pessoa)
AS MINHAS MÃOS (Florbela Espanca)
AS MONTANHAS (Augusto dos Anjos)
As sem-razões do amor (Carlos Drummond de Andrade)
Asas abertas (Cruz e Souza)
Áspero amor... (Pablo Neruda)
Aspiração suprema (Cruz e Souza)
Assanhamento (Carlos Drummond de Andrade)
Assim a vida nos afeiçoa (Manuel Bandeira)
Assim seja! (Cruz e Souza)
Assim! (Casimiro de Abreu)
Assovio (Cecília Meireles)
ATENÇÃO AO SÁBADO (Clarice Lispector)
Atitude (Cecília Meireles )
Aurora (Carlos Drummond de Andrade)
Ausência (Carlos Drummond de Andrade)
Ausência (Vinícius de Moraes)
Auto-retrato (Alexandre ONeill)
Autopsicografia (Fernando Pessoa)
Balada das dez bailarinas do cassino (Cecília Meireles )
Balada do enterrado vivo (Vinícius de Moraes)
Balada feroz (Vinícius de Moraes)
Bálsamo (Casimiro de Abreu)
Benditas cadeias! (Cruz e Souza)
Berço e túmulo (Casimiro de Abreu)
Bilhete (Mário Quintana)
Boa noite (Castro Alves)
Bóiam farrapos de sombra (Fernando Pessoa)
Boiam leves, desatentos (Fernando Pessoa)
Bondade (Cruz e Souza)
Borboleta (Casimiro de Abreu)
Braços (Cruz e Souza)
Burro (Patativa do Assaré)
Caboclo roceiro (Patativa do Assaré)
Cadências Tristes (Cesário Verde)
Cai chuva do céu cinzento (Fernando Pessoa)
Caminho a teu lado mudo (Fernando Pessoa)
Caminho da Glória (Cruz e Souza)
Canção (Cecília Meireles)
Canção amiga (Carlos Drummond de Andrade)
Canção Da Eterna Despedida (Vinicius de Moraes)
Canção da Formusura (Cruz e Souza)
Canção da garoa (Mário Quintana)
Canção de ninar meu bem (Vinicius de Moraes)
Canção De Nós Dois (Vinicius de Moraes)
Canção do Amor Imprevisto (Mário Quintana)
Canção do amor que chegou (Vinícius de Moraes)
Canção do boêmio (Castro Alves)
Canção do exílio (Casimiro de Abreu)
Canção do Exílio (Gonçalves Dias)
Canção I (Luís Vaz de Camões)
Canção II (Luís Vaz de Camões)
Canção III (Luís Vaz de Camões)
Canção IV (Luís Vaz de Camões)
Canção IX (Luís Vaz de Camões)
Canção V (Luís Vaz de Camões)
Canção VI (Luís Vaz de Camões)
Canção VII (Luís Vaz de Camões)
Canção VIII (Luís Vaz de Camões)
Canção X (Luís Vaz de Camões)
Cansaço (Castro Alves)
Cante lá, que eu canto cá (Patativa do Assaré)
CANTO DA ONIPOTÊNCIA (Augusto dos Anjos)
Canto de Amor (Casimiro de Abreu)
Canto I (Parte I) (Luís Vaz de Camões)
Canto I (Parte II) (Luís Vaz de Camões)
Canto II (Parte I) (Luís Vaz de Camões)
Canto II (Parte II) (Luís Vaz de Camões)
Canto III (Parte I) (Luís Vaz de Camões)
Canto III (Parte II) (Luís Vaz de Camões)
Canto III (Parte III) (Luís Vaz de Camões)
Canto IV (Parte I) (Luís Vaz de Camões)
Canto IV (Parte II) (Luís Vaz de Camões)
Canto IX (Parte I) (Luís Vaz de Camões)
Canto IX (Parte II) (Luís Vaz de Camões)
Canto V (Parte I) (Luís Vaz de Camões)
Canto V (Parte II) (Luís Vaz de Camões)
Canto VI (Parte I) (Luís Vaz de Camões)
Canto VI (Parte II) (Luís Vaz de Camões)
Canto VII (Parte I) (Luís Vaz de Camões)
Canto VII (Parte II) (Luís Vaz de Camões)
Canto VIII (Parte I) (Luís Vaz de Camões)
Canto VIII (Parte II) (Luís Vaz de Camões)
Canto X (Parte I) (Luís Vaz de Camões)
Canto X (Parte II) (Luís Vaz de Camões)
Canto X (Parte III) (Luís Vaz de Camões)
Capricho (Castro Alves)
Caput Immortale (Augusto dos Anjos)
Cárcere das almas (Cruz e Souza)
Cárcere das Almas (Cruz e Souza)
Carnal e Místico (Cruz e Souza)
Carta (Mário Quintana)
CARTA - NO CAMINHO (Pablo Neruda)
Carta do Ausente (Vinicíus de Moraes)
Castro Alves do Brasil (Pablo Neruda)
Cavador do Infinito (Cruz e Souza)
CHARNECA EM FLOR (Florbela Espanca)
Chega de Saudade (Vinícius de Moraes)
Chega De Saudade (Vinicius de Moraes)
CHUVA OBLÍQUA (Fernando Pessoa)
Ciclo (Olavo Bilac)
Cinismos (Cesário Verde)
Clamando (Cruz e Souza)
Clamor supremo (Cruz e Souza)
Clara (Casimiro de Abreu)
Cogitação (Cruz e Souza)
Colar de Carolina (Cecília Meireles )
Coliseu (Cecília Meireles )
Como a floresta secular (Olavo Bilac)
Como nuvens pelo céu (Fernando Pessoa)
Como quisesse livre ser (Olavo Bilac)
Conciliação (Cruz e Souza)
Condenação fatal (Cruz e Souza)
Confidência (Castro Alves)
Confidências de Amor (Desconhecido)
Confissão (Carlos Drummond de Andrade)
Consideração do poema (Carlos Drummond de Andrade)
Consolação (Vinicius de Moraes)
Consolo amargo (Cruz e Souza)
Consolo na praia (Carlos Drummond de Andrade)
Contemplo o lago mudo (Fernando Pessoa)
Conto de fadas (Florbela Espanca)
Contrariedades (Cesário Verde)
Conveniência (Cecília Meireles)
Coração (Desconhecido)
Coração confiante (Cruz e Souza)
Crê! (Cruz e Souza)
Cristalizações (Cesário Verde)
Cristo de Bronze (Cruz e Souza)
Cronista enamorado do sagüim (Cecília Meireles )
CRUCIFICADA (Florbela Espanca)
Cruzada nova (Cruz e Souza)
Da Felicidade (Mário Quintana)
Da inquieta esperança (Mário Quintana)
DA PRIMEIRA VEZ ELA CHOROU.... (Vinicius de Moraes)
Dá-me a Tua Mão (Clarice Lispector)
Dalila (Castro Alves)
Dama Negra (Castro Alves)
Daqui... (Alexandre ONeill)
Das utopias (Mário Quintana)
Data e dedicatória (Mário Quintana)
De alma em alma (Cruz e Souza)
De Joelhos (Casimiro de Abreu)
De noite... (Pablo Neruda)
De outras sei (Olavo Bilac)
De Repente (Mário Quintana)
De Repente (Vinícius de Moraes)
De repente do riso fez-se o pranto (Vinicius de Moraes)
De Tarde (Cesário Verde)
De tudo, ao meu amor serei atento (Vinícius de Moraes)
De tudo, ao meu amor serei atento (Vinicius de Moraes)
De um lado cantava o sol (Cecília Meireles )
De Verão (Cesário Verde)
Declaração de Amor (Desconhecido)
Deixa acontecer (Vinícius de Moraes)
Deixa o Olhar do Mundo (Olavo Bilac)
Deixo ao cego e ao surdo (Fernando Pessoa)
Demônios (Cruz e Souza)
Depois da Feira (Fernando Pessoa)
Depois do sol... (Cecília Meireles )
Deprecação (Gonçalves Dias)
Desalento (Vinícius de Moraes)
Desconhecido (Joao Filho)
Desculpa (Desconhecido)
Desejo (Casimiro de Abreu)
Desejo (Gonçalves Dias)
Desencanto (Manuel Bandeira)
Desespero (Castro Alves)
Deslumbramentos (Cesário Verde)
Desmantelo azul (Carlos Pena Filho)
Despedida (Nina)
Destinos (Desconhecido)
Deus (Casimiro de Abreu)
Deus do Mal (Cruz e Souza)
Dialética (Vinícius de Moraes)
Discurso (Cecília Meireles)
Do que me dissestes... (Manuel Bandeira)
Dobre (Fernando Pessoa)
Dois (Pablo Neruda)
Dois Amantes (Pablo Neruda)
Dois quadros (Patativa do Assaré)
Domus aurea (Cruz e Souza)
Dores (Casimiro de Abreu)
Dormes... (Olavo Bilac)
Dos milagres (Mário Quintana)
Dos nossos males (Mário Quintana)
Durante um temporal (Castro Alves)
Durante um temporal (Castro Alves)
E por falar em saudade onde anda você (Vinícius de Moraes)
É preciso não esquecer nada (Cecília Meireles )
Elogio Barroco Da Bicicleta (Alexandre ONeill)
Em Busca da Beleza (Fernando Pessoa)
Em mim também (Olavo Bilac)
Em Petiz (Cesário Verde)
Em que pensas? (Castro Alves)
Em Sonhos... (Cruz e Souza)
Encomenda (Cecília Meireles )
Enfermidades em minha casa (Pablo Neruda)
Enquanto quis Fortuna que tivesse (Luís Vaz de Camões)
Entre o Sono e Sonho... (Fernando Pessoa)
Epitáfio (Castro Alves)
Escreve-Me... (Florbela Espanca)
Escrever, Humildade, Técnica (Clarice Lispector)
Espasmos... (Cruz e Souza)
Espelho (Mário Quintana)
ESPERA... (Florbela Espanca)
Esperança (Mário Quintana)
Espírito Imortal (Cruz e Souza)
Este Quarto... (Mário Quintana)
Estrela perigosa (Clarice Lispector)
Estrofes do solitário (Castro Alves)
Eternidade retrospectiva (Cruz e Souza)
Eternos atalaias (Cruz e Souza)
Eu (Florbela Espanca)
Eu aqui me despeço (Pablo Neruda)
Eu cantarei de amor tão docemente (Luís Vaz de Camões)
Eu e ela (Cesário Verde)
Eu Escrevi um Poema Triste (Mário Quintana)
Eu não existo sem você (Vinícius de Moraes)
Eu nasci além dos mares (Casimiro de Abreu)
Eu queria trazer-te uns versos (Mário Quintana)
Eu quero (Patativa do Assaré)
Eu Sei Que Vou Te Amar (Vinícius de Moraes)
EU SEI QUE VOU TE AMAR (Vinicius de Moraes)
Eu te amo muito (Desconhecido)
Evocação (Cruz e Souza)
Exortação (Castro Alves)
Exortação (Cruz e Souza)
Êxtase búdico (Cruz e Souza)
Fala (Alexandre ONeill)
Fé, esperança e caridade (Castro Alves)
Felicidade Realista (Mário Quintana)
Feliz! (Cruz e Souza)
FILTRO (Florbela Espanca)
Fio (Cecília Meireles)
Flor de Açucena (Thiago de Mello)
Flor nirvanizadas (Cruz e Souza)
Flores murchas (Patativa do Assaré)
Flores Velhas (Cesário Verde)
Floresce! (Cruz e Souza)
Fogo-fátuo (Olavo Bilac)
Fogos-fátuos (Cruz e Souza)
Folha Negra (Casimiro de Abreu)
Fragmento (Casimiro de Abreu)
Frígida (Cesário Verde)
FRONDOSO e DURIANO, pastores (Luís Vaz de Camões)
Fruto envelhecido (Cruz e Souza)
Fumo (Florbela Espanca)
GAIVOTA (Lourdes Neves Cúrcio)
Gargalhada (Cecília Meireles )
Garota (Alex Jr.)
Gato que brincas na rua... (Fernando Pessoa)
Glória (Cruz e Souza)
Grande Amor (Cruz e Souza)
Grandeza oculta (Cruz e Souza)
GUERRA (Augusto dos Anjos)
Há Palavras que Nos Beijam (Alexandre ONeill)
Hai-Kai da Cozinheira (Mário Quintana)
Herança (Cecília Meireles )
Heroísmo (Cesário Verde)
HINO À DOR (Augusto dos Anjos)
Hino nacional (Carlos Drummond de Andrade)
Hino patriótico (Castro Alves)
História de um crime (Castro Alves)
HOMO INFIMUS (Augusto dos Anjos)
Horas de saudade (Castro Alves)
Horas Tristes (Casimiro de Abreu)
Humilhações (Cesário Verde)
I - Primeira Parte: Brasão (Fernando Pessoa)
III (Alexandre ONeill)
Ilusão (Casimiro de Abreu)
Imortal atitude (Cruz e Souza)
Imortal Falerno (Cruz e Souza)
Impossível (Cesário Verde)
Improviso (Castro Alves)
In extremis (Olavo Bilac)
IN MEMORIAM (Florbela Espanca)
Inania verba (Olavo Bilac)
Inefável! (Cruz e Souza)
Infância (Casimiro de Abreu)
Inscrição na Areia (Cecília Meireles )
Interlúdio (Cecília Meireles )
INTERROGAÇÃO (Florbela Espanca)
Invulnerável (Cruz e Souza)
Ironia de lágrimas (Cruz e Souza)
Ironias do Desgosto (Cesário Verde)
Ísis (Cecília Meireles )
Já és minha (Pablo Neruda)
Jardim interior (Mário Quintana)
José (Carlos Drummond de Andrade)
Junho (Olavo Bilac)
Juramento (Casimiro de Abreu)
Juriti (Casimiro de Abreu)
Lágrimas Ocultas (Florbela Espanca)
Lamento das Coisas (Augusto dos Anjos)
Lárimas (Cesário Verde)
Legado (Carlos Drummond de Andrade)
Leilão de jardim (Cecília Meireles )
Leio-te: (Olavo Bilac)
Leito de Folhas Verdes (Gonçalves Dias)
LEMBRANÇA (Florbela Espanca)
Lembrança (Casimiro de Abreu)
Lésbia (Cruz e Souza)
Leveza (Cecília Meireles )
Libelo (Vinícius de Moraes)
Língua portuguesa (Olavo Bilac)
Linguage dos óio (Patativa do Assaré)
Lira (Gonçalves Dias)
Lira do Amor Romântico (Carlos Drummond de Andrade)
Lira Romantiquinha (Carlos Drummond de Andrade)
Lírio lutuoso (Cruz e Souza)
Livre! (Cruz e Souza)
Livro das Perguntas (Pablo Neruda)
Longe de ti (Olavo Bilac)
Longe de ti (Castro Alves)
Los Estatutos del Hombre (Thiago de Mello)
Loura (Cesário Verde)
LOUVOR À UNIDADE (Augusto dos Anjos)
LUA (Lourdes Neves Cúrcio)
Lúbrica (Cesário Verde)
Lubricidade (Cruz e Souza)
Lúcia (Castro Alves)
Luz da Natureza (Cruz e Souza)
Madona da Tristeza (Cruz e Souza)
Mãe preta (Patativa do Assaré)
MAIS ALTO (Florbela Espanca)
Mais Um Adeus (Vinicius de Moraes / Toquinho )
Maldição (Olavo Bilac)
Mandamentos do Amor (Desconhecido)
Manhãs Brumosas (Cesário Verde)
Manias! (Cesário Verde)
MÃOS (Augusto dos Anjos)
Mãos dadas (Carlos Drummond de Andrade)
Mapa de anatomia: o olho (Cecília Meireles )
Máquina breve (Cecília Meireles )
Máquina breve (Cecília Meireles )
Marabá (Gonçalves Dias)
Marcha de quarta-feira de cinzas (Vinícius de Moraes)
Marinha (Cecília Meireles )
Marinha (Vinícius de Moraes)
Mas há a vida (Clarice Lispector)
Mas que amor de cachorrinha! (Vinícius de Moraes)
Me Leva (Mário Quintana)
Mealheiro de almas (Cruz e Souza)
Memória da esperança (Thiago de Mello)
MENDIGA (Florbela Espanca)
Meu Anjo, Escuta (Gonçalves Dias)
Meu Deus (Clarice Lispector)
Meu Deus, me dê a coragem (Clarice Lispector)
Meu Erro (Desconhecido)
Meu Sonho (Cecília Meireles)
Meus oito anos (Casimiro de Abreu)
Minh'alma é triste (Casimiro de Abreu)
MINHA ÁRVORE (Augusto dos Anjos)
MINHA CULPA (Florbela Espanca)
MINHA FINALIDADE (Augusto dos Anjos)
Minha Mãe (Casimiro de Abreu)
MINHA TERRA (Florbela Espanca)
MISTÉRIO (Florbela Espanca)
MOCIDADE (Florbela Espanca)
Mocidade (Casimiro de Abreu)
Monja (Cruz e Souza)
Morena Flor (Castro Alves)
Moreninha (Casimiro de Abreu)
Motivo (Cecília Meireles)
Mudam-se os tempos (Luís Vaz de Camões)
Mudez perversa (Cruz e Souza)
Múmia (Cruz e Souza)
Mundo inaccessível (Cruz e Souza)
Murmúrio (Cecília Meireles )
Música (Mário Quintana)
Na Estrada (Casimiro de Abreu)
Na Luz (Cruz e Souza)
Na Rede (Casimiro de Abreu)
Não entendo (Clarice Lispector)
Não se mate (Carlos Drummond de Andrade)
NÃO SER (Florbela Espanca)
Não te quero... (Pablo Neruda)
Narciso cego (Thiago de Mello)
Natal (Olavo Bilac)
Natal (Vinícius de Moraes)
NATUREZA ÍNTIMA (Augusto dos Anjos)
Necrológio dos desiludidos do amor (Carlos Drummond de Andrade)
NERVOS D'OIRO (Florbela Espanca)
No Álbum de J.C.M. (Casimiro de Abreu)
No Jardim (Casimiro de Abreu)
No Lar (Casimiro de Abreu)
No seio da Terra (Cruz e Souza)
No Túmulo dum Menino (Casimiro de Abreu)
No vosso e em meu coração (Manuel Bandeira)
Noções (Cecília Meireles )
Nocturno (Florbela Espanca)
Noite Fechada (Cesário Verde)
Noite Morta (Manuel Bandeira)
NOITINHA (Florbela Espanca)
Noivado (Casimiro de Abreu)
NOLI ME TANGERE (Augusto dos Anjos)
Nordestino sim, Nordestinado não (Patativa do Assaré)
Nos bosques, perdido (Pablo Neruda)
Nossa truculência (Clarice Lispector)
NOSTALGIA (Florbela Espanca)
Notícia da manhã (Thiago de Mello)
Noturno (Cecília Meireles)
Nu (Manuel Bandeira)
Num Álbum (Cesário Verde)
Num Bairro Moderno (Cesário Verde)
Num Tripúdio de Corte Rigoroso (Cesário Verde)
NUMA FORJA (Augusto dos Anjos)
O Amor antigo (Carlos Drummond de Andrade)
Ó Áridas Messalinas (Cesário Verde)
O Assinalado (Cruz e Souza)
O Auto-Retrato (Mário Quintana)
O Baile! (Casimiro de Abreu)
O Baú (Mário Quintana)
O Beijo (Alexandre ONeill)
O bicho (Manuel Bandeira)
O cajueiro ensinado (Thiago de Mello)
O canteiro está molhado (Cecília Meireles )
O Canto do Guerreiro (Gonçalves Dias)
O CANTO DOS PRESOS (Augusto dos Anjos)
O CANTO DOS PRESOS (Augusto dos Anjos)
O Canto Piaga (Gonçalves Dias)
O cavalinho branco (Cecília Meireles )
O chão é cama (Carlos Drummond de Andrade)
O Ciclista (Alexandre ONeill)
O cometa (Olavo Bilac)
O Coração (Cruz e Souza)
O dia da criação (Vinícius de Moraes)
O Disfarce (Mário Quintana)
O elefantinho (Vinícius de Moraes)
O filho do homem (Vinícius de Moraes)
O FIM DAS COISAS (Augusto dos Anjos)
O fogo que na branca cera ardia (Luís Vaz de Camões)
O gato (Vinícius de Moraes)
O girassol (Vinícius de Moraes)
O grande Momento (Cruz e Souza)
O Grande Sonho (Cruz e Souza)
O inseto (Pablo Neruda)
O leão (Vinícius de Moraes)
O luar (Mário Quintana)
O mapa (Mário Quintana)
O Martelo (Manuel Bandeira)
O menino azul (Cecília Meireles)
O MEU CONDÃO (Florbela Espanca)
O Meu Nirvana (Augusto dos Anjos)
O mosquito (Vinícius de Moraes)
O mosquito escreve (Cecília Meireles )
O mundo é grande (Carlos Drummond de Andrade)
O NASCIMENTO DO PRAZER (trecho) (Clarice Lispector)
O nosso mundo (Florbela Espanca)
O PÂNTANO (Augusto dos Anjos)
O pássaro cativo (Olavo Bilac)
O pato (Vinícius de Moraes)
O peixe (Patativa do Assaré)
O peru (Vinícius de Moraes)
O pingüim (Vinícius de Moraes)
O Poema (Mário Quintana)
O poema de sete faces (Carlos Drummond de Andrade)
O poeta da roça (Patativa do Assaré)
O POETA DO HEDIONDO (Augusto dos Anjos)
O que se passa na cama (Carlos Drummond de Andrade)
O que tinha de ser (Vinicius de Moraes)
O Que? (Casimiro de Abreu)
O relógio (Vinícius de Moraes)
O rio (Olavo Bilac)
O rio (Vinícius de Moraes)
O sabiá e o gavião (Patativa do Assaré)
O SARCÓFAGO (Augusto dos Anjos)
O SEGREDO (Clarice Lispector)
O Sentimento dum Ocidental (Cesário Verde)
O Soneto (Cruz e Souza)
O Supremo Castigo (Mário Quintana)
O tempo (Olavo Bilac)
O TEU NOME (Alexandre ONeill)
O ÚLTIMO NÚMERO (Augusto dos Anjos)
O último Poema (Manuel Bandeira)
O universo (Olavo Bilac)
O vaqueiro (Patativa do Assaré)
O Velho E A Flor (Vinicius de Moraes / Toquinho / Bacalov)
O VELHO E A FLOR (Vinícius de Moraes)
O Vento na Ilha (Pablo Neruda)
Ode à Poesia (Pablo Neruda)
ODE AO GATO (Pablo Neruda)
Ódio sagrado (Cruz e Souza)
Olha-me! (Olavo Bilac)
Olho as Minhas Mãos (Mário Quintana)
Olhos Verdes (Gonçalves Dias)
Ontem (Olavo Bilac)
Orações (Casimiro de Abreu)
Originais (Castro Alves)
Os Laços de Família (Clarice Lispector)
Os parceiros (Mário Quintana)
Os pobres (Olavo Bilac)
Os Poemas (Mário Quintana)
Os Versos Que Te Fiz (Florbela Espanca)
Ou isto ou aquilo (Cecília Meireles)
OUTONAL (Florbela Espanca)
Palavras (Olavo Bilac)
Palavras a Alguém (Casimiro de Abreu)
Palavras no Mar (Casimiro de Abreu)
PANTEÍSMO (Florbela Espanca)
Para fazer um soneto (Carlos Pena Filho)
Para meu coração... (Pablo Neruda)
Para Meu Grande Amor (Desconhecido)
PARA O LUÍS (Alexandre ONeill)
Para o meu grande amor (Desconhecido)
Para os que virão (Thiago de Mello)
Para sempre (Carlos Drummond de Andrade)
Para Você, Meu Amor (Desconhecido)
Parece um sonho (Mário Quintana)
Parolagem da Vida (Carlos Drummond de Andrade)
Pássaro (Cecília Meireles )
PASSEIO AO CAMPO (Florbela Espanca)
Pedido (Gonçalves Dias)
Pela Luz dos Olhos Teus (Vinícius de Moraes)
Penetrália (Olavo Bilac)
Pepita (Casimiro de Abreu)
Perante a Morte (Cruz e Souza)
Perdão amigo (Desconhecido)
Perdão! (Casimiro de Abreu)
Perdoa (Desconhecido)
Perfumes e Amor (Casimiro de Abreu)
Perversidade (Mário Quintana)
Piedade (Cruz e Souza)
Pinta-me a curva (Olavo Bilac)
Plena mulher (Pablo Neruda)
Plutão (Olavo Bilac)
Poema (Mário Quintana)
Poema da gare de Astapovo (Mário Quintana)
Poema de Finados (Manuel Bandeira)
POEMA DOS OLHOS DA AMADA (Vinicius de Moraes)
Poema enjoadinho (Vinícius de Moraes)
Poema perto do fim (Thiago de Mello)
Poema Pouco Original do Medo (Alexandre ONeill)
Poemeto erótico (Manuel Bandeira)
Poemeto Irônico (Manuel Bandeira)
Poeminha do Contra (Mário Quintana)
Poeminha Sentimental (Mário Quintana)
Poesia (Carlos Drummond de Andrade)
Poesia e Amor (Casimiro de Abreu)
Poética (Vinícius de Moraes)
Pois Não é?! (Casimiro de Abreu)
Por estas noites (Olavo Bilac)
Por não estarem distraídos (Clarice Lispector)
Por que será? (Vinicius de Moraes)
Por tanto tempo (Olavo Bilac)
Posso escrever... (Pablo Neruda)
Precisa-se de um amigo (Vinicius de Moraes)
Precisão (Clarice Lispector)
Presa do ódio (Cruz e Souza)
Presença em Pompéia (Cecília Meireles )
Primavera (Florbela Espanca)
Primeiro Motivo da Rosa (Cecília Meireles )
Privilégio do mar (Carlos Drummond de Andrade)
Pró Pudor (Cesário Verde)
Procura-se um amigo (Vinícius de Moraes)
Procura-se uma Mulher (Desconhecido)
Prodígio! (Cruz e Souza)
Quadras (Cecília Meireles)
Quando adivinha (Olavo Bilac)
Quando cantas (Olavo Bilac)
Quando será?! (Cruz e Souza)
Quando Tu Choras (Casimiro de Abreu)
Quando!? (Casimiro de Abreu)
Quanta bobagem (Vinicius de Moraes)
Que é - simpatia (Casimiro de Abreu)
Que me Pedes (Gonçalves Dias)
Queixumes (Casimiro de Abreu)
Quem Ama Inventa (Mário Quintana)
Quem diz que o Amor é falso (Luís Vaz de Camões)
Quem é quem (Thiago de Mello)
QUEM SABE?... (Florbela Espanca)
Quem?... (Florbela Espanca)
Quero te amar (R.R)
REALIDADE (Florbela Espanca)
Receita de ano novo (Carlos Drummond de Andrade)
Receita de mulher (Vinícius de Moraes)
Recife (Manuel Bandeira)
Reconhecimento do amor (Carlos Drummond de Andrade)
Recordo ainda (Mário Quintana)
Regina Coeli (Cruz e Souza)
Reinvenção (Cecília Meireles )
Remorso (Olavo Bilac)
Renascimento (Cruz e Souza)
Resíduo (Carlos Drummond de Andrade)
Responso (Cesário Verde)
Retrato (Cecília Meireles)
Retrato do pintor Reinaldo Fonseca (Carlos Pena Filho)
REVELAÇÃO (Augusto dos Anjos)
Reverência ao destino (Carlos Drummond de Andrade)
Rimance (Cecília Meireles)
Romance II ou do ouro incansável (Cecília Meireles )
Romantismo (Cecília Meireles)
Rosa Murcha (Casimiro de Abreu)
Rosário (Vinícius de Moraes)
RÚSTICA (Florbela Espanca)
Sai a passeio (Olavo Bilac)
Samba de Orly (Vinícius de Moraes)
Santos óleos (Cruz e Souza)
São Francisco (Vinícius de Moraes)
Satânia (Olavo Bilac)
Saudade (Desconhecido)
Saudade (Pablo Neruda)
Saudades (Casimiro de Abreu)
Se Amar... (Desconhecido)
Se eu fosse um padre (Mário Quintana)
Se eu morrer... (Pablo Neruda)
Se o Amor Quiser Voltar (Vinicius de Moraes)
SE TU VIESSES VER-ME... (Florbela Espanca)
Se tudo existe é porque sou. (Clarice Lispector)
Se Você Me Perder (Desconhecido)
Se você quer ser minha namorada (Vinicius de Moraes)
Segredos (Casimiro de Abreu)
Segundo poema didático (Mário Quintana)
Sempre o Sonho (Cruz e Souza)
Sempre Sonhos!... (Casimiro de Abreu)
Sentimento esquisito (Cruz e Souza)
Ser dos Seres (Cruz e Souza)
Ser Poeta (Florbela Espanca)
Serenata (Cecília Meireles )
Sete anos de pastor Jacó servia (Luís Vaz de Camões)
Sete de Setembro (Casimiro de Abreu)
Setentrional (Cesário Verde)
Sexta-Feira Santa (Cruz e Souza)
Siderações (Cruz e Souza)
SIGAMOS O CHERNE (Alexandre ONeill)
Silêncio (Florbela Espanca)
Silêncio e palavra (Thiago de Mello)
Silêncios (Cruz e Souza)
Síntese da felicidade (Carlos Drummond de Andrade)
(Olavo Bilac)
Só! (Cruz e Souza)
Sobre a escrita (Clarice Lispector)
Soneto (Alexandre ONeill)
Soneto a duas mãos (Alexandre ONeill)
Soneto a Quatro Mãos (Vinicius de Moraes / Paulo Mendes Campos)
Soneto a quatro-mãos (Vinícius de Moraes)
Soneto ao recanto (Carlos Pena Filho)
Soneto da busca (Carlos Pena Filho)
Soneto da intimidade (Vinícius de Moraes)
soneto da mulher inutil (Vinicius de Moraes)
Soneto da separação (Vinícius de Moraes)
Soneto das definições (Carlos Pena Filho)
Soneto das metamorfoses (Carlos Pena Filho)
Soneto de Amor (Pablo Neruda)
Soneto de Amor - XLVI (Pablo Neruda)
Soneto de Devoção (Vinícius de Moraes)
Soneto de Fidelidade (Vinicius de Moraes)
Soneto de Fidelidade (Vinicius de Moraes)
Soneto do amigo (Vinícius de Moraes)
Soneto do Amor Como um Rio (Mário Quintana)
Soneto do Amor Total (Vinícius de Moraes)
Soneto do Amor Total (Vinícius de Moraes)
Soneto do Maior Amor (Vinicius de Moraes)
Soneto para Greta Garbo (Carlos Pena Filho)
Soneto póstumo (Mário Quintana)
Soneto supeficial com Madame (Carlos Pena Filho)
Soneto XXV em português (Pablo Neruda)
Sonhando (Casimiro de Abreu)
Sonho Branco (Cruz e Souza)
Sonho domado (Thiago de Mello)
Sonhos da Menina (Cecília Meireles)
Sonhos da menina (Cecília Meireles )
Sorriso interior (Cruz e Souza)
SOU EU! (Florbela Espanca)
Suavíssima (Cecília Meireles )
Súplica (Florbela Espanca)
Súplica (Castro Alves)
SUPRÊME CONVULSION (Augusto dos Anjos)
SUPREMO ENLEIO (Florbela Espanca)
Supremo Verbo (Cruz e Souza)
Talvez (Pablo Neruda)
Tão linda e serena e bela (Mário Quintana)
TARDE NO MAR (Florbela Espanca)
Te amo sabia? (Desconhecido)
Temo por meus olhos (Thiago de Mello)
Tenho frio e ardo em febre! (Olavo Bilac)
Tenho Tanto Sentimento (Fernando Pessoa)
Ternura (Vinícius de Moraes)
Testamento (Manuel Bandeira)
Teu Riso (Pablo Neruda)
Teu Segredo (Clarice Lispector)
TEUS OLHOS (Florbela Espanca)
Timidez (Cecília Meireles )
TOLEDO (Florbela Espanca)
Torre de Ouro (Cruz e Souza)
Três Cantos (Casimiro de Abreu)
TREVAS (Augusto dos Anjos)
Triunfo supremo (Cruz e Souza)
Trova (Mário Quintana)
Tu Tens um Medo (Cecília Meireles )
Última Folha (Casimiro de Abreu)
ULTIMA VISIO (Augusto dos Anjos)
Um adeus português (Alexandre ONeill)
Um amigo íntimo (Carlos Drummond de Andrade)
Um Beijo (Olavo Bilac)
Um dia (Mário Quintana)
Um Ser (Cruz e Souza)
Uma História (Casimiro de Abreu)
Uma mulher tem que ter qualquer (Vinicius de Moraes)
Único remédio (Cruz e Souza)
Uns Versos Quaisquer (Fernando Pessoa)
Vaca Estrela e boi Fubá (Patativa do Assaré)
Vaidade (Florbela Espanca)
Vaidosa (Cesário Verde)
Valsa (Cecília Meireles)
Vamos brincar, amor? (Vinicius de Moraes)
Vão Arrebatamento (Cruz e Souza)
Vê estas mãos? (Pablo Neruda)
Veja Você (Vinícius de Moraes)
VELHA FÁBULA EM BOSSA NOVA (Alexandre ONeill)
Velhas árvores (Olavo Bilac)
Velho (Cruz e Souza)
Vendaval (Fernando Pessoa)
VERSOS A UM COVEIRO (Augusto dos Anjos)
VERSOS DE ORGULHO (Florbela Espanca)
VIAGEM DE UM VENCIDO (Augusto dos Anjos)
Vida obscura (Cruz e Souza)
Vinho negro (Cruz e Souza)

<<Anterior    1  2     Próxima>>    



 


Home | Política de Privacidade | Termos de Uso |    Copyright ©2017 Amo Poesias www.amopoesias.com