O que você procura?
 


  

Retrato do pintor Reinaldo Fonseca


Mas tanta cor não cabe neste espaço
e arrebenta os limites que a circundam
as meninas de luto que aqui dormem
dentro do próprio sono se equilibram

Em tuas mão manchadas de ternura,
pousam brancos pássaros. por isso
falas atrás da sombra, e í  luz mais forte
ruminas teu silêncio inquebrantável

Se o que possui o céu de puro e simples
algum dia cair sobre o teus ombros
imperturbável, pintarás um anjo

E nunca mais palavras além da sombra
que o que restar de ti será somente
o profundo silêncio inquebrantável.


Autor: Carlos Pena Filho

Adicionado em 24/10/2008  |  Cliques: 50




 


Home | Política de Privacidade | Termos de Uso |    Copyright ©2019 Amo Poesias www.amopoesias.com