O que você procura?
 
Amo Poesias › Pinta-me a curva (Olavo Bilac)


  

Pinta-me a curva


Pinta-me a curva destes céus ... Agora,

Erecta, ao fundo, a cordilheira apruma:

Pinta as nuvens de fogo de uma em uma,

E alto, entre as nuvens, o raiar da aurora.



Solta, ondulando, os véus de espessa bruma,

E o vale pinta, e, pelo vale em fora,

A correnteza túrbida e sonora

Do Paraí­ba, em torvelins de espuma.



Pinta; mas vê de que maneira pintas ...

Antes busques as cores da tristeza,

Poupando o escrí­nio das alegres tintas:



— Tristeza sir-gular, estranha mágoa

De que vejo coberta a natureza,

Porque a vejo com os olhos rasos d'água ...


Autor: Olavo Bilac

Adicionado em 24/10/2008  |  Cliques: 11




 


Home | Política de Privacidade | Termos de Uso |    Copyright ©2019 Amo Poesias www.amopoesias.com