O que você procura?
 


  

Do que me dissestes...


Do que me dissestes, alma fria,
Já nada vos acode mais?...
í‰ramos sós... Fora chovia...

Quanta ternura em mim havia

(Em vós também... Porque o negais?)

Hoje contudo nem me olhais...
Pobre de mim! Porque seria?
Acaso arrependida estais
Do que dissestes?

í‰ bem possí­vel que o estejais...
O amor é coisa fugidia...
Eu, no entretanto, que em tal dia
Gozei momentos sem iguais,
Eu não me esquecerei jamais
Do que me dissestes.


Autor: Manuel Bandeira

Adicionado em 24/10/2008  |  Cliques: 129




 


Home | Política de Privacidade | Termos de Uso |    Copyright ©2019 Amo Poesias www.amopoesias.com