O que você procura?
 


  

As horas pela alameda


As horas pela alameda
Arrastam vestes de seda,

Vestes de seda sonhada
Pela alameda alongada

Sob o azular do luar...
E ouve-se no ar a expirar -

A expirar mas nunca expira -
Uma flauta que delira,

Que é mais a idéia de ouvi-la
Que ouvi-la quase tranqí¼ila

Pelo ar a ondear e a ir...
Silêncio a tremeluzir...


Autor: Fernando Pessoa

Adicionado em 24/10/2008  |  Cliques: 9




 


Home | Política de Privacidade | Termos de Uso |    Copyright ©2019 Amo Poesias www.amopoesias.com