O que você procura?
 
Amo Poesias › Amiel (Florbela Espanca)


  

Amiel


NíƒO, NEM NO SONHO a perfeição sonhada
Existe, pois que é sonho. í“ Natureza,
Tão monotonamente renovada,
Que cura dás a esta tristeza?
O esquecimento temporário, a estrada
Por engano tomada,
O meditar na ponte na incerteza...

Inúteis dias que consumo lentos
No esforço de pensar na ação,
Sozinho com meus frios pensamentos
Nem com uma 'sperança mão em mão.

í‰ talvez nobre ao coração
Este vazio ser que anseia o mundo,
Este prolixo ser que anseia em vão,
Exí¢nime e profundo

Tanta grandeza que em si mesma é morta!
Tanta nobreza inútil de í¢nsia e dor!
Nem se ergue a mão para a fechada porta,
Nem o submisso olhar para o amor.


Autor: Florbela Espanca

Adicionado em 24/10/2008  |  Cliques: 14




 


Home | Política de Privacidade | Termos de Uso |    Copyright ©2019 Amo Poesias www.amopoesias.com