O que você procura?
 


  

Ah, Quanta melancolia!


AH, QUANTA melancolia!

Quanta, quanta solidão!

Aquela alma, que vazia,

Que sinto inútil e fria

Dentro do meu coração!



Que angústia desesperada!

Que mágoa que sabe a fim!

Se a nau foi abandonada,

E o cego caiu na estrada -

Deixai-os, que é tudo assim.



Sem sossego, sem sossego,

Nenhum momento de meu



Onde for que a alma emprego -

Na estrada morreu o cego

A nau desapareceu.


Autor: Fernando Pessoa

Adicionado em 24/10/2008  |  Cliques: 11




 


Home | Política de Privacidade | Termos de Uso |    Copyright ©2019 Amo Poesias www.amopoesias.com