O que você procura?
 
#1362 Pesquisa por "" | 9 resultados em 2 páginas, em 0.02900 segundos





ALMENO e AGRÁRIO, pastores  ( Luís Vaz de Camões )
Ao longo do sereno Tejo, suave e brando, num vale de altas árvores sombrio, estava o triste Almeno suspiros espalhando ao vento e doces lágrimas ao rio. No derradeiro fio o tinha a esperança que, com doces enganos, lhe sustentara a vida tantos anos ní¼a amorosa e branda confiança; que, quem tanto queria, parece ...
Tipo: Poesias


Canto X (Parte I)  ( Luís Vaz de Camões )
1 Mas já o claro amador da Larisseia Adúltera inclinava os animais Lá pera o grande lago que rodeia Temistitão, nos fins Ocidentais. O grande ardor do Sol, Favónio enfreia Co sopro que, nos tanques naturais, Encrespa a água serena, e despertava Os lí­rios e jasmins, que a calma agrava, 2 Quando as fermosas Nin ...
Tipo: Poesias


Canto IX (Parte II)  ( Luís Vaz de Camões )
51 Cortando vão as naus a larga via Do mar ingente pera a pátria amada, Desejando prover-se de água fria Pera a grande viagem prolongada, Quando, juntas, com súbita alegria, Houveram vista da Ilha namorada, Rompendo pelo céu a mãe fermosa De Menónio, suave e deleitosa. 52 De longe a Ilha viram, fresca e bela, ...
Tipo: Poesias


Os Laços de Família  ( Clarice Lispector )
A mulher e a mãe acomodaram-se finalmente no táxi que as levaria í  Estação. A mãe contava e recontava as duas malas tentando convencer-se de que ambas estavam no carro. A filha, com seus olhos escuros, a que um ligeiro estrabismo dava um contí­nuo brilho de zombaria e frieza assistia. — Não esqueci de nada? perguntava p ...
Tipo: Poesias


Canto X (Parte II)  ( Luís Vaz de Camões )
51 «A nobre ilha também de Taprobana, Já pelo nome antigo tão famosa, Quanto agora soberba e soberana Pela cortiça cálida, cheirosa, Dela dará tributo í  Lusitana Bandeira, quando, excelsa e gloriosa, Vencendo, se erguerá na torre erguida, Em Columbo, dos próprios tão temida. 52 «Também Sequeira, as ondas Er ...
Tipo: Poesias


Canto VIII (Parte II)  ( Luís Vaz de Camões )
51 Isto dito, ele e o sono se despede. Tremendo fica o atónito Agareno; Salta da cama, lume aos servos pede, Lavrando nele o férvido veneno. Tanto que a nova luz que ao Sol precede Mostrara o rosto angélico e sereno, Convoca os principais da torpe Seita, Aos quais do que sonhou dá conta estreita. 52 Diversos p ...
Tipo: Poesias



<< Anterior 1 2Próxima >>





 


Home | Política de Privacidade | Termos de Uso |    Copyright ©2018 Amo Poesias www.amopoesias.com