O que você procura?
 
#478 Pesquisa por "" | 27 resultados em 5 páginas, em 0.06410 segundos





Canção VII  ( Luís Vaz de Camões )
Junto de um seco, fero e estéril monte, inútil e despido, calvo, informe, da natureza em tudo aborrecido, onde nem ave voa, ou fera dorme, nem rio claro corre, ou ferve fonte, nem verde ramo faz doce ruí­do; cujo nome, do vulgo introduzido, é Félix, por antí­frase infelice; o qual a Natureza situou junto a parte ...
Tipo: Poesias


VIAGEM DE UM VENCIDO  ( Augusto dos Anjos )
Noite. Cruzes na estrada. Aves com frio E enquanto eu tropeçava sobre os paus, A efígie apocalíptica do Caos Dançava no meu cérebro sombrio! O Céu estava horrivelmente preto E as árvores magríssimas lembravam Pontos de admiração que se admiravam De ver passar ali meu esqueleto! Sozinho, uivando hoffmânnicos dizer ...
Tipo: Poesias


ALMENO e AGRÁRIO, pastores  ( Luís Vaz de Camões )
Ao longo do sereno Tejo, suave e brando, num vale de altas árvores sombrio, estava o triste Almeno suspiros espalhando ao vento e doces lágrimas ao rio. No derradeiro fio o tinha a esperança que, com doces enganos, lhe sustentara a vida tantos anos ní¼a amorosa e branda confiança; que, quem tanto queria, parece ...
Tipo: Poesias


Canção X  ( Luís Vaz de Camões )
Vinde cá, meu tão certo secretário dos queixumes que sempre ando fazendo, papel, com que a pena desafogo! As sem-razíµes digamos que, vivendo, me faz o inexorável e contrário Destino, surdo a lágrimas e a rogo. Deitemos água pouca em muito fogo; acenda-se com gritos um tormento que a todas as memórias seja estra ...
Tipo: Poesias


Canção IV  ( Luís Vaz de Camões )
A instabilidade da Fortuna, os enganos suaves de Amor cego, suaves, se duraram longamente , direi, por dar a vida algum sossego; que pois a grave pena me importuna, importune meu canto a toda a gente. E se o passado bem co mal presente me endurece a voz no peito frio, o grande desvario dará de minha pena sinal c ...
Tipo: Poesias


Canto VI (Parte II)  ( Luís Vaz de Camões )
51 «Já chega a Portugal o mensageiro, Toda a corte alvoroça a novidade; Quisera o Rei sublime ser primeiro, Mas não lho sofre a régia Majestade. Qualquer dos cortesãos aventureiro Deseja ser, com férvida vontade, E só fica por bem-aventurado Quem já vem pelo Duque nomeado. 52 «Lá na leal cidade, donde teve ...
Tipo: Poesias



<< Anterior 1 2 3 45Próxima >>



sofrimento   frases familia   frases eu te amo   frases tristes   frases sobre patria   frases sobre livros   frases sobre esporte   frases sobre criminalidade   poemas castro alves   poemas arrependimento no amor   poemas amizade   frases sobre conciencia cidada   frases saudade   poema   poema poesia frase respeito   poema amizade   poder ambicao   pequena poesia patativa assare   pensamentos   pai   carlos drummond andrade   pablo neruda   mensagens porque brigamos amor   olavo bilac   olavo bilac poesias   o acervo para felicidade   mensagens sobre o tema solidariedade   mensagens para todos os pais   frases para todos os pais   frases para pai ausente   mensagens para colegas   frases para o meu pai   mensagem vida   mensagem desenhos cravos para orkut   ira   


 


Home | Política de Privacidade | Termos de Uso |    Copyright ©2018 Amo Poesias www.amopoesias.com