O que você procura?
 
#30 Pesquisa por "poesias amor poetas brasileiros" | 990 resultados em 165 páginas, em 0.02298 segundos





A MATILDE URRUTIA Seí±ora mí­a muy amada, gran padecimiento tuve al escribirte estos mal llamados sonetos y harto me dolieron y costaron, pero la alegrí­a de ofrecértelos es mayor que una pradera. Al proponérmelo bien sabí­a que al costado de cada uno, por aficción eléctiva y elegancia, los poetas de todo tiempo dispusiero ...
Tipo: Poesias


Amor Distante  ( Desconhecido )
Ah! Como eu quero viver o amor que um dia experimentei É um amor distante, mas muito presente; É um amor lindo, muito lindo, mas eu ainda não o vi de perto; É um amor forte, mas que nos torna sensíveis, simples e inocentes como crianças; É um amor grande, mas que nos torna pequenos e desprovidos de desejos de grandeza; ...
Tipo: Poesias


A Falência do Prazer e do Amor  ( Fernando Pessoa )
Terceiro Tema I Beber a vida num trago, e nesse trago Todas as sensaçíµes que a vida dá Em todas as suas formas [ ] Dantes eu queria Embeber-me nas árvores, nas flores, Sonhar nas rochas, mares, solidíµes. Hoje não, fujo dessa idéia louca Tudo o que me aproxima do mistério Conf ...
Tipo: Poesias


Perfumes e Amor  ( Casimiro de Abreu )
A flor mimosa que abrilhanta o prado Ao sol nascente vai pedir fulgor; E o sol, abrindo da açucena as folhas, Dá-lhe perfumes - e não nega amor. Eu que não tenho, como o sol, seus raios, Embora sinta nesta fronte ardor, Sempre quisera ao encetar teu álbum Dar-lhe perfumes - desejar-lhe amor. Meu Deus! nas folhas d ...
Tipo: Poesias


Soneto do Amor Como um Rio  ( Mário Quintana )
Este infinito amor de um ano faz Que é maior do que o tempo e do que tudo Este amor que é real, e que, contudo Eu já não cria que existisse mais. Este amor que surgiu insuspeitado E que dentro do drama fez-se em paz Este amor que é o túmulo onde jaz Meu corpo para sempre sepultado. Este amor me ...
Tipo: Poesias


Amor que Morre  ( Florbela Espanca )
O nosso amor morreu Quem o diria! Quem o pensara mesmo ao ver-me tonta, Ceguinha de te ver, sem ver a conta, Do tempo que passava, que fugia! Bem estava a sentir que ele morria E outro clarão, ao longe já desponta! Um engano que morreu e logo aponta. A luz doutra miragem fugidia Eu bem sei, meu amor, que pra vi ...
Tipo: Poesias



<< Anterior 1 2 3 4...165Próxima >>





 


Home | Política de Privacidade | Termos de Uso |    Copyright ©2014 Amo Poesias www.amopoesias.com