O que você procura?
 
#757 Pesquisa por "" | 135 resultados em 23 páginas, em 0.03665 segundos





Perante a Morte  ( Cruz e Souza )
Perante a Morte empalidece e treme, Treme perante a Morte, empalidece. Coroa-te de lágrimas, esquece O Mal cruel que nos abismos geme. Ah! longe o Inferno que flameja e freme, Longe a Paizão que só no horror florece A alma precisa de silêncio e prece, Pois na prece e silêncio nada teme. Silêncio e prece no fa ...
Tipo: Poesias


A morte de madrugada  ( Vinícius de Moraes )
UMA CERTA madrugada Eu por um caminho andava Não sei bem se estava bêbedo Ou se tinha a morte n’alma Não sei também se o caminho Me perdia ou encaminhava Só sei que a sede queimava-me A boca desidratada. Era uma terra estrangeira Que me recordava algo Com sua argila cor de sangue E seu ar desesperado. Lembro que ...
Tipo: Poesias


A Morte  ( Cruz e Souza )
Oh! que doce tristeza e que ternura No olhar ansioso, aflito dos que morrem De que âncoras profundas se socorrem Os que penetram nessa noite escura! Da vida aos frios véus da sepultura Vagos momentos trêmulos decorrem E dos olhos as lágrimas escorrem Como faróis da humana Desventura. Descem então aos golfos ...
Tipo: Poesias


A morte chega cedo  ( Fernando Pessoa )
A morte chega cedo, Pois breve é toda vida O instante é o arremedo De uma coisa perdida. O amor foi começado, O ideal não acabou, E quem tenha alcançado Não sabe o que alcançou. E tudo isto a morte Risca por não estar certo No caderno da sorte Que Deus deixou aberto.
Tipo: Poesias


A Morte  ( Vinicius de Moraes )
A morte vem de longe Do fundo dos céus Vem para os meus olhos Virá para os teus Desce das estrelas Das brancas estrelas As loucas estrelas Trí¢nsfugas de Deus Chega impressentida Nunca inesperada Ela que é na vida A grande esperada ! A desesperada Do amor fratricida Dos homens, ai! do ...
Tipo: Poesias


A morte é que está morta  ( Mário Quintana )
Ela é aquela Princesa Adormecida no seu claro jazigo de cristal. Aquela a quem, um dia - enfim - despertarás E o que esperavas ser teu suspiro final é o teu primeiro beijo nupcial! - Mas como é que eu te receava tanto (no teu encantamento lhe dirás) e como podes ser assim - tão bela?! Nas tantas buscas, em que m ...
Tipo: Poesias



<< Anterior 1 2 3 4...23Próxima >>





 


Home | Política de Privacidade | Termos de Uso |    Copyright ©2017 Amo Poesias www.amopoesias.com