O que você procura?
 
#516 Pesquisa por "" | 52 resultados em 9 páginas, em 0.03890 segundos





A guerra que aflige com os seus esquadríµes o Mundo, í‰ o tipo perfeito de erro da filosofia. A guerra, como tudo humano, quer alterar. Mas a guerra, mais do que tudo, quer alterar e alterar muito E alterar depressa. Mas a guerra inflige a morte. E a morte é o desprezo do universo por nós. Tendo por conseqí¼ ...
Tipo: Poesias


GUERRA  ( Augusto dos Anjos )
Guerra é esforço, é inquietude, é ânsia, é transporte É a dramatização sangrenta e dura Da avidez com que o Espírito procura Ser perfeito, se máximo, se forte! É a Subconsciência que se transfigura Em volição conflagradora É a coorte Das raças todas, que se entrega morte Para a felicidade da Criatura! É a obsess ...
Tipo: Poesias


Canto IV (Parte I)  ( Luís Vaz de Camões )
1 «Despois de procelosa tempestade, Nocturna sombra e sibilante vento, Traz a manhã serena, claridade, Esperança de porto e salvamento; Aparta o Sol a negra escuridade, Removendo o temor ao pensamento Assi no Reino forte aconteceu Despois que o Rei Fernando faleceu. 2 «Porque, se muito os nossos desejaram Que ...
Tipo: Poesias


Canto III (Parte I)  ( Luís Vaz de Camões )
1 Agora tu, Calí­ope, me ensina O que contou ao Rei o ilustre Gama; Inspira imortal canto e voz divina Neste peito mortal, que tanto te ama. Assi o claro inventor da Medicina, De quem Orfeu pariste, ó linda Dama, Nunca por Dafne, Clí­cie ou Leucotoe Te negue o amor divido, como soe. 2 Píµe tu, Ninfa, em efeito ...
Tipo: Poesias


Canto I (Parte II)  ( Luís Vaz de Camões )
54 Esta Ilha pequena que habitamos í‰ em toda esta terra certa escala De todos os que as ondas navegamos, De Quí­loa, de Mombaça e de Sofala. E, por ser necessária, procuramos, Como próprios da terra, de habitá-la; E, por que tudo enfim vos notifique, Chama-se a pequena Ilha Moçambique. 55 E, já que de tão longe ...
Tipo: Poesias


Canto III (Parte II)  ( Luís Vaz de Camões )
51 «Ali se vêm encontros temerosos, Pera se desfazer hí¼a alta serra, E os animais correndo furiosos Que Neptuno amostrou, ferindo a terra. Golpes se dão medonhos e forçosos; Por toda a parte andava acesa a guerra. Mas o de Luso arnês, couraça e malha, Rompe, corta, desfaz, abola e talha. 52 «Cabeças pelo camp ...
Tipo: Poesias



<< Anterior 1 2 3 4...9Próxima >>





 


Home | Política de Privacidade | Termos de Uso |    Copyright ©2017 Amo Poesias www.amopoesias.com