O que você procura?
 
#914 Pesquisa por "" | 92 resultados em 16 páginas, em 0.05822 segundos





Canto X (Parte II)  ( Luís Vaz de Camões )
51 «A nobre ilha também de Taprobana, Já pelo nome antigo tão famosa, Quanto agora soberba e soberana Pela cortiça cálida, cheirosa, Dela dará tributo í  Lusitana Bandeira, quando, excelsa e gloriosa, Vencendo, se erguerá na torre erguida, Em Columbo, dos próprios tão temida. 52 «Também Sequeira, as ondas Er ...
Tipo: Poesias


Carnal e Místico  ( Cruz e Souza )
Pelas regiões tenuíssimas da bruma Vagam as Virgens e as Estrelas raras Como que o leve aroma das searas Todo o horizonte em derredor perfume. Numa evaporação de branca espuma Vão diluindo as perspectives claras Com brilhos crus e fúlgidos de tiaras As Estrelas apagam-se uma a uma. E então, na treva, em místicas ...
Tipo: Poesias


Canto IV (Parte II)  ( Luís Vaz de Camões )
53 «Codro, por que o inimigo não vencesse, Deixou antes vencer da morte a vida; Régulo, por que a pátria não perdesse, Quis mais a liberdade ver perdida. Este, por que se Espanha não temesse, A cativeiro eterno se convida. Codro, nem Cúrcio, ouvido por espanto, Nem os Décios leais fizeram tanto. 54 «Mas Afon ...
Tipo: Poesias


Canto II (Parte II)  ( Luís Vaz de Camões )
57 Já pelo ar o Cileneu voava; Com as asas nos pés í  Terra dece; Sua vara fatal na mão levava, Com que os olhos cansados adormece. Com esta, as tristes almas revocava Do Inferno, e o vento lhe obedece. Na cabeça o galero costumado. E destarte a Melinde foi chegado. 58 Consigo a Fama leva, por que diga Do Lusit ...
Tipo: Poesias


Canto II (Parte I)  ( Luís Vaz de Camões )
1 Já neste tempo o lúcido Planeta Que as horas vai do dia distinguindo, Chegava í  desejada e lenta meta, A luz celeste í s gentes encobrindo; E da casa marí­tima secreta Lhe estava o Deus Nocturno a porta abrindo, Quando as infidas gentes se chegaram í€s naus, que pouco havia que ancoraram. 2 Dantre eles um, qu ...
Tipo: Poesias


Para o meu grande amor  ( Desconhecido )
Aprendi a conhecer você, Assim como os pássaros conhecem seus ninhos, Sem dúvida num ví´o livre, Que se abre no infinito. Aprendi a caminhar com você, Assim como as estrelas respeitam o brilho da lua, Que sabe que como aquela só existe uma única no mundo. Aprendi a brigar com você, Assim como as ondas do mar que b ...
Tipo: Poesias



<< Anterior 1 2 3 4...16Próxima >>





 


Home | Política de Privacidade | Termos de Uso |    Copyright ©2018 Amo Poesias www.amopoesias.com