O que você procura?
 
#816 Pesquisa por "" | 55 resultados em 10 páginas, em 0.06057 segundos





Não se mate  ( Carlos Drummond de Andrade )
Carlos, sossegue, o amor é isso que você está vendo hoje beija, amanhã não beija, depois de amanhã é domingo e segunda-feira ninguém sabe o que será. Inútil você resistir ou mesmo suicidar-se. Não se mate, oh não se mate, reserve-se todo para as bodas que ninguém sabe quando virão, se é que virão. O amor, Car ...
Tipo: Poesias


Canto VII (Parte I)  ( Luís Vaz de Camões )
1 Já se viam chegados junto í  terra, Que desejada já de tantos fora, Que entre as correntes índicas se encerra E o Ganges, que no Céu terreno mora. Ora sus, gente forte, que na guerra Quereis levar a palma vencedora Já sois chegados, já tendes diante A terra de riquezas abundante! 2 A vós, ó geração de Luso, ...
Tipo: Poesias


Canto I (Parte I)  ( Luís Vaz de Camões )
1 As armas e os baríµes assinalados Que da Ocidental praia Lusitana, Por mares nunca dantes navegados Passaram ainda além da Taprobana, Em perigos e guerras esforçados Mais do que prometia a força humana, E entre gente remota edificaram Novo Reino, que tanto sublimaram; 2 E também as memórias gloriosas Daqueles ...
Tipo: Poesias


Amar  ( Carlos Drummond de Andrade )
Que pode uma criatura senão, entre criaturas, amar? amar e esquecer, amar e malamar, amar, desamar, amar? sempre, e até de olhos vidrados, amar? Que pode, pergunto, o ser amoroso, sozinho, em rotação universal, senão rodar também, e amar? amar o que o mar traz à praia, o que ele sepulta, e o que, na brisa marinha, é ...
Tipo: Poesias


Consolo na praia  ( Carlos Drummond de Andrade )
Vamos, não chores. A infância está perdida. A mocidade está perdida. Mas a vida não se perdeu. O primeiro amor passou. O segundo amor passou. O terceiro amor passou. Mas o coração continua. Perdeste o melhor amigo. Não tentaste qualquer viagem. Não possuis carro, navio, terra. Mas tens um cão. Algumas palavr ...
Tipo: Poesias


Lira do Amor Romântico  ( Carlos Drummond de Andrade )
Atirei um limão nágua Pedindo à água que o arraste. Até os peixes choraram Porque tu me abandonaste. Atirei um limão nágua Foi tamanho rebuliço. Que os peixinhos protestaram Se é amor, deixa disso. Atirei um limão nágua Não fez o menor ruído. Se os peixes nada disseram Tu me terás esquecido? Atirei um limã ...
Tipo: Poesias



<< Anterior 1 2 3 4...10Próxima >>



carlos drummond andrade   humildade   poesias amor poetas brasileiros   mensagens porque brigamos amor   frases sobre drogas   ser   ingratidao   poemas que fale palavras   frases curtas amor   jeito ser feliz   acao   poemas clarice lispector   poemas sobre o girasol   meus oito anos cassimiro abreu   o destino   lindos olhos   falecimento mae   dia arvore   consolar amigo perda pai   tentar   poema vida   frases para pai ausente   frases para lapides   frases amigo cachorro   mensagens sobre planejamento   poesia cecilia meireles   vida   frases desenhos cravos para orkut   frases pai para filho   poesias amor em crise   mentira falsidade   a morte pai   mensagens para colegas   poesia sobre vitoria   poesias infantis antigas   


 


Home | Política de Privacidade | Termos de Uso |    Copyright ©2017 Amo Poesias www.amopoesias.com